Os 5 restaurantes mais românticos de São Paulo para o Dia dos namorados3 minutos de leitura

Os 5 restaurantes mais românticos de São Paulo para o Dia dos namorados

O amor, os paulistas e a comida, uma combinação que sempre dá o que falar. Quando foram perguntados sobre, como decidem comemorar o dia dos namorados, 30% disse: ‘Sair para comer em um restaurante’.

Por essa razão (entre outras) é que São Paulo é chamada a capital da gastronomia e não é casual que tenha 15 mil restaurantes!

Junho é o mês do amor, a comida quente e 3 horas de fila (outra questão caraterística de São Paulo). Mas falemos dos 2 primeiros, para o terceiro existe Restorando.

Se você se define como um romântico tem que conhecer esses lugares:

Era uma vez um Chalezinho

Era uma vez um Chalezinho

Se sentir nos Alpes Suíços, conseguir refúgio do frio, comer fondue e celebrar em casal. Se você pensou ‘Mmmm, que legal’, Chalezinho é para você.

A comida é tipo europea e variada, mas os paulistas amam experimentar a fondue (doce ou salgada).

Tem seu próprio poço dos desejos e música de piano ao vivo. É um restaurante grande, mas como é um must da cidade, tem muita fila. Recomendamos reservar.

Terraço Italia

Terraço Itália

No 41º andar em um dos prédios mais conhecidos do centro da cidade, te aguarda um restaurante que vê do alto a evolução à mais de 50 anos. Com seus 3 salões e bar exclusivo, você pode desfrutar de uma experiência única…

Bistrot de Paris

Bistrot de Paris

A fachada com seus detalhes é uma passagem à França, o salão principal traz poltronas de estofado vermelho com suas típicas barras de latão, um majestoso bar e vitrais; gravuras originais das décadas de 1920 e 1930.
Não conseguiu visualizar? Há ainda uma série de fotografias exclusivas de bistrôs parisienses icônicos (como Aux Lyonnais, Benoit e Le Chardenoux).

Já no terraço, as mesinhas vieram diretamente da França e, na adega, é possível organizar encontros em petit comité.  E como nada é tão romântico quanto Paris, recomendamos você visitar Bistrot de Paris essa semana!

Ruella

Ruella

E como França é sinônimo de romance, a lista continua com o Ruella. Mesmo em Pinheiros você pode achar que está no sul da França. A chef e proprietária Danielle Dahoui comanda a cozinha e serve releituras dos pratos clássicos franceses. No menu, destaque para pratos como o poulet orgânico (recheado com presunto cru ao molho de queijo emmental acompanhado de fetuccini au beurre de ervas) e o salmão ao molho missô (acompanha mousseline de mandioquinha com ragú de cogumelos).

No menu de sobremesas, creme brûlée, gateau de chocolate ao leite e o brownie de chocolate e pecan.

L’Amitié

L’Amitié

Um restaurante de cozinha francesa com a originalidade de um chef francês. Com esse princípio foi criado o restaurante L’amitié, do chef Yann Corderon.

Localizado em um charmoso sobrado no Itaim, em um dos principais pontos da cidade, L’Amitié fica em um espaço discreto e aconchegante, deixando uma atmosfera rústica. Com capacidade para 55 pessoas, a idéia de Yann é tornar o ambiente o mais intimista possível. A impressão é de estar na França. O L’amitié traz a verdadeira culinária francesa em um ambiente charmoso e aconchegante.

Em Blois, sua cidade Natal, Yann começou sua experiência como chef. De lá, percorreu os principais pontos da gastronomia francesa no mundo, tendo cozinhado inclusive para o exército francês no deserto do Senegal. Já no Brasil, Yann começou sua jornada pelo Rio de Janeiro, mas logo escolheu São Paulo como ponto ideal. No menu, pratos clássicos franceses como o entrocôte, o steak tartare, o coq au vin além de criações únicas de Yann, como é o exemplo do risoto de escargot. As sobremesas são outro ponto forte, com destaque para os tradicionais Mille Feuilles au Fraise e Tarte Tartin

Recomendamos tanto que até gravamos o vídeo da nossa campanha do Dia dos namorados aqui. Fiquem antenados que está chegando a qualquer momento.

Compartilhar:
Magdalena Barrenese
Marketing Manager
Madá é Marketing Manager do Restorando Brasil. Fanática do futebol, do açaí e da caipirinha de maracujá.